Pages

PROFECIAS - DIFÍCIL PARA QUEM ENTREGA, PERIGOSA PARA QUEM RECEBE

 
Mateus 11:25 - Naquele tempo, respondendo Jesus, disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e instruídos e as revelaste aos pequeninos. 

O texto de Mateus 11.16 em diante, apresenta alguns ensinamentos que poderíamos explanar a fim de trazer revelações do céu. Mas podemos nos conter e centralizar o foco somente no verso 25, onde percebemos que a mesma profecia, pregada em local público, pode produzir efeitos variados na vida dos ouvintes.

Parece que no caso em questão, a divergência de entendimento pode ter acontecido pelo cuidado de Deus com o profeta. Os sábios e instruídos daquele contexto não seriam aptos a compreender o que o Senhor Jesus anunciava.

Mas há casos em que o profeta falou claro como o cristal e mesmo assim a mensagem não foi compreendida por inteiro. Aí, é que mora o perigo. O profeta sai de cena com sua consciência limpa e o receptor da profecia, pode pagar com conseqüências terríveis pela falta de discernimento ou mesmo de interesse para receber a profecia.

Quando Deus quer entregar uma profecia, Ele escolhe o que estiver à disposição para o serviço. Já houve ocasião de usar até animais (como foi com a mula de Balaão). Mas, depois que a profecia foi entregue, o Senhor já não pode ser culpado pelo seu cumprimento.

Nem sempre a causa de uma profecia ser mal recebida é a falta de atenção ou a distração momentânea. Pode acontecer que uma profecia venha ser mal recebida por detalhes mal percebidos.

O que aprendemos com as profecias entregues pelo Senhor Jesus é que as orações secundárias normalmente ocupam o lugar da oração principal, alterando estruturalmente o objetivo da profecia.

Para facilitar a compreensão da mensagem, vamos apresentar exemplos de profecias mal recebidas.
1. A profecia precisa ser ouvida com ouvido, olhos e sobretudo com o coração.
Em 2 Reis 13.14-19, vemos Jeoás consultando o profeta Eliseu, que faz uso de simbologia para profetizar. O que faltou a Jeoás foi uma entrega de coração. Se ele tivesse com seu coração conectado à profecia, o mínimo que se esperaria dele era que perguntasse quantas vezes deveria disparar flexas. 

2. A profecia precisa ser ouvida com sabedoria.
Em João 10.10, quando vemos o Senhor Jesus avisando que o ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir; mas eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância, temos a tendência de focalizar o centro das atenções para a promessa. Isso nos impede de enxergar o recado principal da profecia: Sempre que tiverem uma notícia boa e uma ruim, eu peço a ruim primeiro. É JESUS QUEM DÁ A ÚLTIMA PALAVRA!

3. Se a profecia possui textos antagônicos, o ouvinte precisa identificar qual deles é o principal e qual é o secundário.
Em João 16.33, vemos: "Tenho-vos dito isso, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo. Normalmente as pessoas apontam o foco da profecia para a parte final. Tem até alguns que inventam palavras que o Senhor Jesus não falou. Quando convém aos interesses, a fim de justificar suas próprias maldades, alguns chegam a apontar o foco para a parte da advertência: No mundo tereis aflições.

Nem um lado, nem o outro consideram o contexto para focalizar o alvo da profecia. Desde o verso 1, o Senhor Jesus elabora seus argumentos para anunciar aos seus discípulos a maior injustiça já praticada. No decorrer do capítulo, Jesus oferece a melhor notícia que se pudesse esperar naquela época. Sua morte seria a fórmula de Deus para poder enviar o Espírito Santo desta forma tão generosa como hoje conhecemos.

Haveria uma nova dispensação na terra e a TRISTEZA finalmente seria transformada em ALEGRIA. O Espírito Santo seria o maior aliado dos seguidores de Jesus disposto a levar o conhecimento da salvação a todos. E culmina sua mensagem de consolo com a profecia: - Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz.

Tudo o que se segue é secundário.
Se teremos aflições, Jesus é conosco. Que temos que ter bom ânimo, é chover no molhado. E finalmente, ao dizer que venceu o mundo, o Senhor Jesus não está apenas se gabando, nem tampouco prometendo que seus seguidores também vencerão. O que o Senhor está declarando, é que o diabo teve todas as chances possíveis para tentar levá-lo ao pecado e em nenhuma delas teve êxito. O que o Senhor diz é que podemos seguir seus exemplos para enfrentar as armadilhas que o inimigo vai tentar colocar em nosso caminho.

Mas o foco principal da profecia é: 
Considerem tudo o que falei desde o verso 1 para que possam ter paz nas tribulações. Não é de se estranhar que as palavras de Jesus alcançam maior penetração no coração e no entendimento das pessoas de poucas letras. Pois o que aprendemos é que a profecia penetra mais profundo no coração do que no cérebro. 

Não dá para negar que o profeta precisa ser muito cuidadoso para entregar aquilo que o Senhor lhe revelou. Mas cabe ao ouvinte final as atitudes que precisa tomar em conseqüência da profecia recebida. Então, agora que todos já estão preparados e com seus canais sintonizados no céu, para receberem a maior profecia de suas vidas, podemos mandar esta, que pode ser conferida em ATOS 17.30:

Mas Deus, não tendo em conta o tempo da ignorância, anuncia a todos que se arrependam. 


Este artigo é: