Pages

VOCÊ É UM CRISTÃO BOM EM ATIRAR PEDRAS?


Somos exímios atiradores de pedras. Mas não gostamos de atirá-las ao vento ou em alvos próprios para esse fim. Gostamos de atirar pedras em pessoas. Foi o que queriam fazer os escribas e fariseus quando trouxeram a Jesus uma mulher pega em flagrante adultério – surpreendentemente o homem que cometera adultério com essa mulher não foi levado.


O que os escribas e fariseus tinham nas mãos? Pedras prontas a serem atiradas, aguardando apenas uma palavra de ordem para fazê-lo. Qualquer semelhança conosco NÃO é mera coincidência. Sem algum cuidado de nossa parte, somos também assim como os escribas e fariseus, sem por nem tirar! Temos as nossas pedras sempre em mãos para poder atirá-las nas pessoas. Basta uma oportunidade…

Porém, vemos que Jesus tira as pedras de nossas mãos quando nos impacta com Sua palavra. Foi o que Ele fez com os escribas e fariseus: “Como insistissem na pergunta, Jesus se levantou e lhes disse: Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra.” (João 8.7). Sim, Ele nos faz ver que não podemos atirar pedras endereçadas a ferir pessoas. Isso porque nós fomos, somos ou até seremos como elas ou até piores do que elas! Não temos “moral” para aplicar e executar esse julgamento.


Por isso, diante da Palavra de Deus, nenhuma pedra deve ficar em nossas mãos. Se alguma pedra ficar é porque não temos a palavra do Senhor em nós! E isso é muito sério, pois até mesmo entre escribas e fariseus – que eram religiosos hipócritas e reprovados por Deus – não se achou pedra alguma após a impactante palavra do Senhor Jesus. Nenhum deles ousou atirar suas pedras. 


“Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, foram-se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até aos últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava.” (João 8.9). Se nós insistimos e atiramos pedras em pessoas somos piores que escribas e fariseus, que largaram as suas pedras!

No lugar das pedras Jesus ensina o perdão, o cuidado, a disciplina, a restauração. Impressionante,  Jesus faz tudo isso sem concordar com o pecado que a mulher – agora ex-adúltera – tinha cometido. Ele a acolhe, Ele a disciplina, Ele a exorta, Ele a perdoa, Ele lhe dá uma nova oportunidade, e tudo isso em apenas um ato e uma frase: “Erguendo-se Jesus e não vendo a ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor! Então, lhe disse Jesus: Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais.” (João 8.10-11).

Da mesma forma que à mulher, Deus diz aos atiradores de pedras como nós: larguem as pedras, vão e não pequem mais.

SEJA UM CRISTÃO BOM EM NÃO ATIRAR PEDRAS!


Este artigo é: