Pages

MISSIONÁRIOS BRASILEIROS CONTINUAM PRESOS NO SENEGAL

Missionários brasileiros continuam presos no Senegal
Os missionários José Dilson Alves da Silva e Zeneide Moreira Novais continuam detidos no Senegal. Eles foram presos em novembro sob acusação de aliciar menores e aguardam a decisão final da justiça.

A prisão aconteceu depois que um pai foi até a polícia reclamar que seu filho se recusou a recitar uma oração muçulmana e que estava exibindo comportamento cristão. Os missionários realizam trabalho com as crianças de rua oferecendo abrigo, comida e educação.
O projeto social Obadias, recebe apoio da Agência Presbiteriana de Missões Transculturais (APMT), também recebe alunos de escolas corânicas, onde estudantes islâmicos são forçados por seus professores a mendigar nas ruas, como explica o site da Missão Portas Abertas.
O pai que acusou os missionários alegou que houve desrespeito ao Islã e também disse que os brasileiros teriam sequestrado e cometido o crime de tráfico de menores.
O caso chegou ao Brasil e comoveu o senador Magno Malta que conhece a missionária Zeneide. Em companhia de outros parlamentares, Malta foi até o Senegal tentar resolver o problema, mas não pode interferir.
A Missão Portas Abertas relata que os missionários estão em presídios superlotados, dividindo as pequenas celas com 30 pessoas e só estão autorizados a receber visitas rápidas de familiares ou amigos duas vezes por semana.
“Um fator de forte preocupação, porém, é a saúde do pastor. Ele é diabético, está fraco, com um dente quebrado e uma inflamação no ouvido”, diz um comunicado no portal do ministério que pede oração não só por José, mas também por Zeneide e por suas famílias.

Este artigo é: