Pages

AS VERDADES SOBRE AS RELIGIÕES [PARTE FINAL]


Religião e Secularismo:

No século atual (XXI), particularmente no Ocidente, algumas pessoas têm notado sinais de declínio na religião e sua substituição pelo que chamamos de religião do secularismo (uma crença de que o mundo físico é auto-suficiente e pode ser perfeitamente compreendido pelo discernimento da  ciência moderna, sem consultas a explicações sobrenaturais).

Embora seja evidente e constado estatisticamente que em algumas sociedades haja um declínio nas religiões organizadas, há poucas provas de que o mesmo ocorra em relação à religiosidade (sentimentos religiosos). Apesar de em muitos países do Ocidente um número cada vez menor de pessoas estar freqüentando regularmente aos Templos Religiosos. Mas, em sua maioria ainda afirma e diz que acredita em Deus. Será que é verdade! 

Pois, tal comportamento pode indicar uma mudança nos padrões de religiosidade, e não necessariamente declínio, talvez, retornando ou buscando nas religiões de origens primitivas e baseadas na natureza o seu sentimento religioso. Um exemplo disso é o aumento de novos movimentos religiosos em sociedades ocidentais, oferecendo a cultura de religiões de origens primitivas (que está relacionada com a natureza, como exemplo: as religiões africanistas) e em outros casos as alternativas não-disponíveis no passado, sendo sim, uma nova criação religiosa com origem na mistura de várias religiões e também com vários interesses financeiros. 

E pregando até quanto vale (numerário, dinheiro) a sua fé em Deus. Desse modo, grupos religiosos, atraem seguidores poucos inteligentes e outros desapontados com as religiões tradicionais, embora no sentimento de muitos ainda conservem uma religiosidade básica. É de bom alvitre dizer: Deve-se lembrar também que enquanto as religiões organizadas parece estar declinando no Ocidente, na maioria das regiões do mundo as principais religiões ainda são as universais (especialmente o cristianismo e o islamismo) estão aumentando a uma velocidade considerável. Desse modo, podemos concluir, a religião – sempre presente e em constante mutação – continua sendo assim um fenômeno quase que universal. 

(Fonte: http://www.paijulioesteio.kit.net/o_que_e_religiao_4.htm)

Os tipos de religiões:

Religiões animistas: Sistemas de crenças em que entidades naturais e objetos inanimados são tidos como dotados de um princípio vital impessoal ou uma força sobrenatural que lhes confere vida e atividade. 

 

Religiões naturais: Pregam a manifestação de Deus na natureza, e, geralmente, rejeitam a revelação divina e os livros sagrados. Segundo seu pensamento, toda e qualquer revelação à parte da natureza não é digna de confiança.

 

Religiões ritualistas: Enfatizam as cerimônias e os rituais por acreditar que estes agradariam as divindades. Tais ritos e encantamentos teriam o poder de controlar os espíritos, levando-os a atuar para o bem ou mal das pessoas.

 

Religiões místicas: São também revelatórias, porém, seus adeptos acreditam na necessidade de contínuas experiências místicas como meio de informação e crescimento espiritual. Os místicos regem sua fé pela constante e diligente busca da iluminação. Religiões revelatórias: Na verdade, seriam uma espécie de subcategoria das religiões místicas. Este grupo de religiões fundamenta-se nas supostas revelações da parte de deuses, de Deus, do Espírito, ou de espíritos desencarnados que compartilham mistérios que acabam cristalizados em livros sagrados.

 

Religiões sacramentalistas: São grupos que têm nos sacramentos meios de transmissão da graça divina e da atuação do Espírito de Deus. Estas religiões, geralmente, acreditam que o uso dos sacramentos por meio de pessoas “desqualificadas” impede a atuação do Espírito de Deus. Os sacramentos constituem-se em veículo para promoção do exclusivismo.Religiões legalistas: São construídas sob preceitos normativos, algum código legal que deve governar todos os aspectos da vida de um indivíduo. Este código é usualmente concebido como divinamente inspirado. O bem é prometido aos obedientes e a punição aos desobedientes.

 

Religiões racionais: Neste grupo, a razão recebe ênfase proeminente e a filosofia é supervalorizada. A razão, segundo acreditam, seria algo tão poderoso que nada mais se faria necessário além de seu cultivo bem treinado e também bem disciplinado. 


(Fonte: http://www.icp.com.br/74materia1.asp)

 

A religião da Nova Era:

 

A fé Baha’i” É uma religião universal moderna que tem por objetivo a unidade de todas as religiões existentes e o congraçamento espiritual de toda a humanidade tendo evoluído a partir dos ensinamentos de dois visionários persas do século XIX – Mirza Ali Muhammad (1820 – 1850), conhecido como Bab (passagem), e Mirza Husahi Ali (1817 – 1892), conhecido como Baha’ullah (Glória de Deus).

Baba’ullah anunciou em 1863 que ele era a mais recente de uma série de manifestações divinas – incluindo Jesus, Buda, Maomé e Zoroastro – enviado para redimir e purificar o mundo. Baha’ullah foi aprisionado e exilado por inúmeras vezes, tendo estabelecido sua sede na Palestina, seus ensinamentos para uma religião baseada em uma nova escritura, o“Kitab Akdas”. 

Seus seguidores acreditam que ele seja uma manifestação de Deus e um curandeiro divino, que veio para aliviar sofrimentos e unir a humanidade. Atualmente, o Baha’i possui mais de 5 milhões de membros por todo o mundo, inclusive no Brasil, sendo perseguido no Irã desde 1979. 

(Textos, baseado em pesquisas junto a Enciclopédia Compacta e outros).

Comentário:

Religião é uma maneira de escravizar o homem (mulher) através de ritos e costumes, que na maioria das vezes, substituem a Deus na vida do ser humano. Muitos dizem "eu sou desta religião", outros dizem "eu sou daquela religião" e outros ainda afirmam "eu nasci assim e vou morrer assim". Alguns dicionários e correntes religiosas dizem que religião vem do latim "religare" que significa religar o homem a Deus, porém a Bíblia nos afirma de forma veemente que o Único que nos liga a Deus é Jesus Cristo, que por Seu sangue derramado na cruz "nos aproximou do Pai", sendo Ele a propiciação pelos nossos pecados, que outrora nos distanciavam de Deus. A religião é uma das desgraças do nosso tempo e Jesus não veio trazê-la, como muitos insistem em afirmar, mas sim, Ele veio trazer Salvação a todos que N'Ele crêm, a saber, os da Fé.

"Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim."  (João 14:6)

Este artigo é: