Pages

LUGARES IMPORTANTES NO MINISTÉRIO DE JESUS


Jesus cresceu nesta cidade até a maturidade. 

Nazaré
Esta fotografia da Nazaré atual foi tirada na direção sul. Nos tempos bíblicos Nazaré era um pequeno povoado.

Eventos importantes: Néfi teve uma visão da mãe do Salvador em Nazaré (1 Néfi 11:13–22). O anjo Gabriel disse à Maria que ela conceberia o Salvador (Lc. 1:26–35). Gabriel disse a José que tomasse Maria para esposa e desse ao filho dela o nome de Jesus (Mt. 1:18–25). 

Jesus cresceu em Nazaré (Mt. 2:19–23; Lc. 2:4–40; 4:16). Ele pregou e anunciou na sinagoga que ele era o Messias (Lc. 4:16–21), mas o povo de Nazaré rejeitou-o (Mt. 13:54–58; Lc. 4:22–30).
Rio Jordão
O Rio Jordão nasce ao norte do Mar da Galileia, para o qual ele corre e continua na direção sul até o Mar Morto.
Rio do Mar da Galileia.
Eventos importantes: Ló escolheu as planícies do Jordão para si próprio (Gên. 13:10–11). Josué dividiu as águas, permitindo que os israelitas cruzassem-no para entrar na terra prometida (Jos. 3:13–17, 4:1–9, 20–24). 

Elias, o profeta, e Eliseu separaram as águas (II Reis 2:5–8, 12–14). Naamã foi curado de lepra (II Reis 5:1–15). João Batista batizou muitas pessoas, inclusive o Salvador (Mt. 3:1–6, 13–16). (Ver Guia para Estudo das Escrituras, “Rio Jordão”.)
Cafarnaum
Somente algumas ruínas permanecem, a fim de indicar o local
 da cidade em que o Salvador realizou muitos de seus milagres. 
Cafarnaum, localizada à margem norte do Mar da Galiléia foi o centro do ministério do Salvador na Galiléia (Mt. 9:1–2; Mc. 2:1–5). Importante e bem sucedido centro comercial e de pesca, era o lar de gentios assim como de judeus. A população do primeiro século provavelmente não superou a 1.000 pessoas. 

Cafarnaum localizava-se no entroncamento de importantes rotas comerciais, com terras férteis circundando-a. Os soldados romanos construíram casas de banho e armazéns aqui, o que contribuiu para a organizada estrutura social com edifícios públicos bem construídos. Apesar dos muitos milagres aqui realizados, as pessoas em geral rejeitaram o ministério do Salvador. Jesus, portanto, amaldiçoou a cidade (Mt. 11:20, 23–24). Com o tempo, Cafarnaum ficou em ruínas e permanece desabitada.

Eventos importantes: Cafarnaum era conhecida como a cidade de Jesus (Mt. 9:1–2; Mc. 2:1–5). Ele realizou muitos milagres neste lugar. Por exemplo: ele curou muitas pessoas (Mc. 1:32–34), incluindo um servo do centurião (Lc. 7:1–10), a sogra de Pedro (Mc. 1:21, 29–31), o paralítico cujo leito foi baixado através do telhado (Mc. 2:1–12) e o homem que tinha a mão mirrada (Mt. 12:9–13). 

Aqui Jesus também expulsou muitos espíritos maus (Mc. 1:21–28, 32–34), levantou dos mortos a filha de Jairo (Mc. 5:22–24, 35–43), e proferiu o sermão sobre o Pão da Vida na sinagoga de Cafarnaum (João 6:24–59). O Salvador disse a Pedro que pegasse um peixe no Mar da Galiléia, abrisse-lhe a boca e encontraria uma moeda para pagar um imposto (Mt. 17:24–27).

Gólgota - O Local da Caveira (Calvário)
Gólgota é o nome do local onde o Senhor Jesus foi crucificado. Deriva da palavra Aramaica "gulgulta "  (Mateus 27:33 e Marcos 15:22) e significa "local da caveira". Jerónimo usou a palavra "calvaria" na sua tradução para o Latin e por isso temos ambas as palavras, "caveira" e "Calvário."

A tradição Católica põe este local onde hoje se encontra a Igreja do Santo Sepulcro mas, é apenas uma tradição. Um outro local, de maior aceitação, pelo menos para a comunidade cristã evangélica, que é o Jardim do Túmulo, local onde hoje se encontra a imagem acima. 

A caveira encravada na rocha foi percebida como o possível local da Crucificação do Senhor Jesus Cristo pelo teólogo alemão Otto Thenius em 1842 mas só 40 anos depois a ideia foi amplamente difundida pelo general inglês Charles Gordon durante um sabático na érea entre 1882 e 1883.

O local parece preencher bem as poucas características descritas nos evangelhos que são:
1. Fica a uma curta distância dos muros de Jerusalém (João 19:41-42), dando a entender que havia um cemitério por perto, como até hoje há.
2. Fora de Jerusalém mas próximo de um dos seus portões (O Portão de Damasco) - Hebreus 13:12.
3. Numa área de tráfego de pedestres e viajantes (Mateus 27:39).
4. Ficava num local de execução pública.
5. O lugar chamava-se Caveira (Gólgota).
6. Havia um jardim por perto como ate hoje há. Onde também foram encontrados um túmulo na rocha, uma enorme cisterna que armazenava água para o jardim e também um lagar.

O mais interessante é que esse local fica a poucos metros do Monte Moriá, local onde Abraão quase sacrificou Isaque mas foi impedido por Deus que, ali mesmo providenciou o cordeiro para o sacrifício revelando-se ali como Jeová Jireh, o Deus da Provisão.
Horto do Sepulcro
Diversos profetas modernos expressaram sentimentos de que foi aqui que o corpo do Salvador foi colocado, no sepulcro de José de Arimateia, depois da crucificação. 
Este é um local tradicional do sepultamento do Salvador. Vários profetas modernos sentem que o corpo do Salvador foi colocado nesse horto do sepulcro.

Eventos importantes: Depois que o Salvador morreu na cruz, seu corpo foi colocado em um novo sepulcro lavrado na rocha (Mt. 27:57–60). No terceiro dia, várias mulheres foram ao sepulcro e descobriram que o corpo do Salvador não estava lá (Mt. 28:1; João 20:1–2). Os Apóstolos Pedro e João também foram ao sepulcro e viram que o corpo do Salvador não estava lá (João 20:2–9). O Salvador ressurreto apareceu à Maria Madalena (João 20:11–18).

Jardim do Getsémani
As antigas oliveiras podem ser descendentes daquelas do jardim em que o Salvador orou e suou gotas de sangue, ao iniciar a Expiação. 
Esta fotografia de uma velha oliveira foi tirada no local tradicional do Jardim do Getsémani. 

O Salvador orou próximo daqui após ter saído do cenáculo na noite em que foi traído.
Eventos importantes: Aqui Jesus Cristo começou a sofrer pelos pecados da humanidade (Mt. 26:36–44; Mc. 14:32–41; D&C 19:16–19). Após sua oração ele foi traído por Judas Iscariotes, e seus discípulos deixaram-no temporariamente após sua prisão no jardim (Mc. 14:50).
Ilha de Patmos
Toda essa extensão é parte da ilha do Mediterrâneo, para a qual foi banido João, o Revelador. (Ver Apoc. 1:9.) 
Uma ilha no Mar Egeu para a qual João foi banido (Apoc. 1:9). De acordo com a tradição, ele trabalhou aqui nas pedreiras de mármore.

Evento importante: João teve a grande visão conhecida como o Apocalipse (Revelação). O Senhor disse-lhe  que enviasse o livro às sete igrejas da Ásia (Apoc. 1:11).

Este artigo é: