Pages

A PALAVRA "BÍBLIA"


A palavra “Bíblia”

A palavra Bíblia vem do grego “BIBLOS”, que significa “livro”. É dividida em duas partes: Antigo Testamento, com 39 livros (na versão protestante) e Novo Testamento, com 27 livros.

A divisão em capítulos foi feita pelo francês Stephen Langton, em 1227 d.C. A divisão em versículos é de 1551, pelo também francês Robert Stephanus. O objetivo desta divisão é facilitar a consulta – o que, convenhamos, é bem importante.


Bíblia Católica x Bíblia Protestante

Se você já teve ambas as Bíblias em mãos, certamente percebeu algumas diferenças. Os textos são idênticos, porém há livros a mais na versão católica. Toda a diferença está no Antigo Testamento. A parte do Novo Testamento é a mesma.

O que aconteceu foi o seguinte. Há duas coleções de rolos sagrados organizados pelos judeus: a da PALESTINA (com 39 livros, que só aceitam textos escritos na terra de Canaã) e a de ALEXANDRIA (a Septuaginta, com 45 livros, que acrescentou obras escritas em grego fora da Terra Santa). Com alguma controvérsia, a Igreja Católica utilizou a coleção de Alexandria na Bíblia até a Reforma Protestante. Nesta, Lutero (1483-1548 d.C.) optou pelo grupo de livros da Palestina.
Estes “livros extras” da Bíblia Católica são chamados, pelos católicos, de deuterocanônicos, e pelos protestantes, de apócrifos. Estes livros são os seguintes:
- Tobias
- Judite
- Repouso de Ester (acréscimo do livro de Ester)
- Sabedoria de Salomão
- Eclesiástico (não confundir com Eclesiastes)
- Baruque
- Cântico dos Três Mancebos (acréscimo a Daniel após o capítulo 3.23)
- História de Suzana (ampliação do livro de Daniel)
- Bel e o Dragão (outro acréscimo a Daniel)
- I Macabeus
- II Macabeus
O mais importante de todos eles, sem dúvida, é I Macabeus, que conta a história de Israel no período independente do segundo século antes de Cristo.

Uma verdadeira biblioteca

A Bíblia é mais que apenas um livro – podemos chamá-la de biblioteca. Isto acontece porque é um ajuntamento de livros. Os livros que compõe os testamentos são:
ANTIGO TESTAMENTO (Bíblia Protestante)

1. Pentateuco, ou Livros da Lei: Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deutoronômio.
2. Históricos: Josué, Juízes, Rute, I Samuel, II Samuel, I Reis, II Reis, I Crônicas, II Crônicas,
Esdras, Neemias e Ester.
3. Poéticos: Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes e Cantares.
4. Profetas Maiores: Isaías, Jeremias, Lamentações, Ezequiel e Daniel.
5. Profetas Menores: Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu,
Zacarias e Malaquias.

NOVO TESTAMENTO

1. Evangelhos: Mateus, Marcos, Lucas e João.
2. Histórico: Atos.
3. Epístolas Paulinas: Romanos, I Coríntios, II Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses,
I Tessalonicenses, II Tessalonicenses, I Timóteo, II Timóteo, Tito, Filemom e Hebreus.
4. Epístolas Gerais: Tiago, I Pedro, II Pedro, I João, II João, III João e Judas.
5. Profético: Apocalipse.

Dica: para decorar os livros, memorize pelos blocos. Organizando seu raciocínio, você terá mais facilidade de relembrá-los no momento que precisar.

Autores da Bíblia

A Bíblia foi escrita ao longo de aproximadamente 1400 anos consecutivos. Cerca de 40 homens foram inspirados para escrevê-la, iniciando com Moisés, tradicionalmente apontado como o autor livros do Pentateuco, e concluindo com João Evangelista, que além do Evangelho com seu nome, escreveu também o Apocalipse.

As línguas originais da Bíblia

O Antigo Testamento foi originalmente escrito em hebraico, com algumas passagens em aramaico (em Daniel, Esdras e Jeremias). Já o Novo Testamento foi inteiramente escrito em grego. As primeiras traduções da Bíblia foram as seguintes:

- a tradução do Antigo Testamento para o grego, na famosa “Septuaginta”, foi feita em 285 aC, na cidade de Alexandria;
- a tradução do Novo Testamento e do livro dos Salmos para o latim foi feita em 382 dC por Jerônimo; mais tarde traduziu também o Antigo Testamento.

Este artigo é: