"Desde seu surgimento, nos anos 50, o rock 'n' roll é relacionado ao ocultismo, termo que abarca desde rituais pagãos até adoração pelo diabo!....Leia mais >>>

"A Besta do Abismo também pretende imitar o acontecimento que ocorreu durante a ressurreição do Senhor .....Leia mais >>>

"A vinda do anticristo não ocorrerá sem sinais que antecedam tal fato. Além das profecias alusivas a este personagem....Leia mais >>>

"A palavra "arcanjo" ocorre em apenas dois versículos na Bíblia"....Leia mais >>>

"Elas foram construídas há mais de 2500 anos e resistem até hoje"...Leia mais >>>

Pages

APÓS PROMETER DIMINUIR PERSEGUIÇÃO, GOVERNO CHINÊS PRENDE MAIS CRISTÃOS

Após prometer diminuir perseguição, governo chinês prende mais cristãos
23 cristãos estão desaparecidos após terem igreja fechada pela polícia. Oficialmente, o governo comunista da China defende o ateísmo, mas, diferentemente da ex-União Soviética, deixou de encarar a religião como “o ópio do povo”. Foi o que indicou o novo diretor da Administração Estatal para os Assuntos Religiosos, Wang Zuoan.

“O Partido Comunista Chinês começou a encarar a religião com uma perspectiva mais positiva”, disse Wang Zuoan em uma entrevista recente ao jornal Diário do Povo, órgão oficial do Partido Comunista chinês. “A antiga União Soviética e as nações do (extinto) Pacto de Varsóvia não conseguiram lidar bem com as questões religiosas. Isso serviu como uma grande lição para a China”, acrescentou.

O diretor reconhece que “a influência da cultura ocidental na China, incluindo o cristianismo, aumentou muito… é normal que a religião se consolide durante o processo de modernização de um país… A sociedade chinesa está se tornando cada vez mais tolerante. As pessoas não são mais assediadas por seguirem uma religião… O governo chinês atribui à religião um papel mais positivo, encorajando que ela se adapte à sociedade socialista”, assegurou.

“Basicamente, a religião defende a paz, a reconciliação e a harmonia… e pode desempenhar um importante papel na sociedade. Mas devido a vários fatores complexos, a religião pode se tornar uma isca para a agitação e antagonismo. É preciso ser muito claro sobre este ponto”, encerrou Wang.

Mas na prática, a perseguição continua. Em meados de novembro, cerca de uma dúzia de policiais entraram na Igreja Cristã de Nanle, na província de Henan. Zhang Shaojie, que é o pastor da igreja, e mais 23 membros foram presos e levados para um local não divulgado.

Desde então ninguém sabe como eles estão e se continuam vivos. A prisão arbitrária gerou uma onda de protestos dos membros da família e da igreja, que desde então tem se reunido em frente à delegacia de polícia local. De acordo com a ChinaAid, uma missão internacional que luta pelos direitos religiosos na China, as autoridades ameaçaram os manifestantes e alguns foram presos, incluindo as duas das irmãs do pastor.

A prisão de Pastor Shaojie acabou gerando um efeito negativo em cascata para o governo. Primeiramente por que ocorreu apenas um dia após o Comitê Central do Partido Comunista prometer acabar com o programa de “reeducação pelo trabalho”. Já são 50 anos de duração desta variação da lei, a qual permite que qualquer cidadão seja condenado a até quatro anos de prisão pela polícia, sem passar por um julgamento.

O outro aspecto negativo é que a igreja pastoreada por Shaojie não era uma reunião ilegal feita nas casas. Trata-se de uma igreja que possui o registro junto ao governo. Por causa disso, surge um novo motivo de preocupação para os milhões de cristãos chineses que acreditavam que o governo finalmente relaxaria em sua perseguição ao cristianismo.

Organizações como a ChinaAid vem divulgando informações sobre a Igreja Perseguida na China há anos e pressionado a Comissão sobre Liberdade Religiosa Internacional, do governo norte-americano. O objetivo é levar esse tipo de debate para as assembleias da ONU e para isso usam todos os grupos de defesa dos Direitos Humanos que se interessem pelo caso.

A liberdade de religião é garantida pelo artigo 36 da Constituição chinesa, embora seja limitado a organismos religiosos sancionados pelo Estado. Todos os que praticam a sua religião fora destes parâmetros podem ser acusado de participar de atividades ilegais.

Oficialmente, o número oficial de cristãos na China é cerca de 20 milhões, sendo dois terços de evangélicos. A religião com mais adeptos na China é o budismo. Segundo o governo, depois vem o islamismo. Somadas, elas reúnem cerca de 60 milhões de seguidores. ONGs cristãs estimam que podem existir até 50 milhões nas chamadas igrejas subterrâneas, que se reúnem sem autorização do governo.

PROGRAMA DA GLOBO FAZ PIADA COM A CRUCIFICAÇÃO DE JESUS

Programa da Globo faz piada com a crucificação de Jesus
O programa “Junto & Misturado” do último domingo (8) tentou fazer piadas com diversas religiões. As esquetes tentaram fazer humor com diversas situações, criando um debate sobre os exageros em diversas crenças.

Em uma delas os atores ouvem, em uma mesa de bar, a atriz Gabriela Duarte dizer que fez um despacho. Dessa conversa os humoristas começam a brincar com as religiões. Outra esquete mostra Jesus com alguns assessores discutindo estratégias de marketing, como o uso da cruz, os pregos e a ressurreição.

Ainda falando do cristianismo, os humoristas brincaram com uma aparição de Nossa Senhora na parede de um apartamento. Outra situação eles criaram um drive-thru confessionário onde as pessoas confessam seus pecados e recebem a penitência. Eles chegaram a fazer uma cena em uma igreja cristã para surfistas que tem uma prancha como púlpito, uma clara referência à Igreja Bola de Neve.

Nem os muçulmanos escaparam da brincadeira, duas atrizes brincaram sobre o Niqab. Uma delas foi à praia com a vestimenta e apenas os olhos ficaram bronzeados. Em outra cena eles falam de uma “aula” de como ser um homem bomba.

Não é a primeira vez que o grupo de atores, liderados por Bruno Mazzeo, fazem brincadeiras com religiões. Em outubro o “Juntos & Misturado” fez uma brincadeira com a última ceia de Jesus. 

O FILME DEPOIS DA TERRA E 1ª TIMÓTEO 5.8

O novo filme de M. Night Shyamalan é uma ficção científica singular, pois traz um discurso antigo, a importância da família. Ademais, a obra tem como protagonistas pai e filho (Will e Jaden Smith).
Há 1000 anos, um cataclismo tornou a Terra um lugar hostil e forçou os humanos a se abrigarem no planeta “Nova Prime”. A espécie humana corre risco de extinção novamente. Alienígenas liberaram as ursas, monstros para matar humanos. Tecnicamente cegos, mas conseguem captar o cheiro do feromônio, que é exalado quando os humanos sentem medo.
Então nasce o fantasma original, Cypher Raige (Will Smith). Acredita-se que ele seja livre de qualquer medo e seja invisível para as ursas. E esse fenômeno é conhecido como fantasma.Kitai Raige (Jaden Smith) está treinando para ser um Ranger. Contudo, um incidente cria a oportunidade para Kitai dar orgulho a seu pai.
O General Cypher Raige é um herói, respeitado e homenageado por muitos. O seu esforço para trazer segurança para Nova Prime é sem medidas, de maneira que se mostra sempre ausente para com a sua casa. A necessidade de ter um posto nos Rangers, para o adolescente Kitai é uma tentativa de aproximar-se do seu pai. O distanciamento é tão desesperador para o jovem, que este se mostra exaltado quando seu Comandante o reprova. Para o garoto a reprovação evidencia o distanciamento, o torna vulnerável.
Quando foi a última vez que conversou com seu filho? Quando vocês se sentaram e brincaram? Qual foi a última vez que você o elogiou ao invés de criticá-lo? De que lhe adianta ter uma igreja fervorosa e sentimentos gélidos dentro de casa? De que adianta ganhar o mundo inteiro e perder sua família?
Semelhante a este personagem ficcional você também é um herói para seus filhos. Você acredita que ele quer pregar e louvar por conta de quem? É por sua conta de seus pais que lhe são como modelos. Você ainda tem sido modelo para seus filhos?
Há muitos pais como fantasmas, meras aparências representativas, mas são invisíveis. Saibam que a superabundância de tarefas da sua vida secular e espiritual não lhe priva de levar seus filhos para sair, de dar-lhes algumas horas ou mesmo alguns minutos do seu “precioso tempo”.
Lembremos-nos do sacerdote Eli, que em meio a sua cegueira não contemplou como estava sua casa, semelhantemente Samuel. Qual o legado que você quer deixar?
O Apóstolo Paulo aconselhou em uma das suas epístolas ao jovem Timóteo:
“Se alguém não cuida de seus parentes, e especialmente dos de sua própria família, negou a fé e é pior que um descrente.”
São duras e verdadeiras tais palavras, sobretudo quando pensamos que a família foi à primeira instituição formada por Deus. O cuidar não diz respeito apenas a alimentos e vestimentas, lembrem-se, somos seres dotados de sentimentos, carentes de atenção.
No desenrolar da obra fílmica Kitai torna-se um fantasma. Contudo, ele reconhece que ser fantasma é ariscado e afirmou querer outra vida para si.
Que possamos buscar cada vez mais sabedoria em Deus, para podermos administrar nossa família. Afinal, você quer ser um herói para eles ou um fantasma?

ATEUS CONSEGUEM IMPEDIR DISTRIBUIÇÃO DE BÍBLIAS EM ESCOLAS

Ateus conseguem impedir distribuição de Bíblias em escolas
Desde sua fundação em 1908, o ministério Gideões Internacionais distribui porções da Palavra de Deus ao redor do mundo. Atualmente são mais de 190 países que contam com voluntários fazendo a distribuição.
Entre os locais mais comuns para se se encontrar os Novos Testamentos de bolso, característicos do ministério, estão hotéis, hospitais, prisões e escolas. Mas por causa do processo de um grupo ateu, não será mais possível fazer a distribuição de Bíblias e Novos Testamentos (edição combinada com Salmos e Provérbios) nas escolas públicas do Canadá.
O site dos Gideões Internacionais diz “Nós acreditamos que a Palavra de Deus pode mudar vidas”. No entanto, Rene Chouinard, líder de um grupo ateísta, ficou irritado por que, durante vários anos, os Gideões distribuíram Bíblias para os alunos na escola onde sua filha estuda.
Ateísta militante, Chouinard procurou a direção do distrito escolar e pediu para dar aos alunos um livro ateu que compara Deus ao Papai Noel e afirma que a Bíblia “está cheia de erros”. Diante da recusa das autoridades escolares, Chouinard entrou com um processo na justiça canadense.
A decisão sobre o caso foi proferida pelo juiz David Wright, do Tribunal de Direitos Humanos de Ontário, que decidiu em favor dos ateus. Em seu veredito, ele também classificou a distribuição de literatura religiosa em escolas como “discriminação”.
Este é o segundo revés sofrido pelo grupo, que atua nas escolas canadenses desde 1936. No ano passado uma decisão parecida os impedia de distribuir material cristão no distrito de Bluewater. Na época, Kelvin Warkentin, porta-voz dos Gideões Internacionais canadenses, reconheceu que os tempos mudaram e que o processos de secularização da sociedade parecia irreversível.
Enquanto isso, nos Estados Unidos, onde o Gideões Internacionais foi fundado, corre um processo semelhante. A organização American Civil Liberties Union (ACLU) entrou com um processo judicial no Estado do Kentucky exigindo a proibição da distribuição de Bíblias dos Gideões nas escolas públicas.
O argumento da ACLU é que esse tipo de distribuição é inconstitucional e fere o Estado laico. O processo foi questionada na justiça pelo grupo de juristas cristãos Alliance Defending Freedom (ADF).
O advogado Rory Gray, membro da ADF, esclarece: “As escolas públicas devem incentivar a livre troca de ideias, e não fechar as portas para que isso aconteça”. Segundo o Jeremy Tedesco, também da ADF: “As escolas americanas não devem permitir que a ACLU os intimide, fazendo uma clara violação constitucional [da liberdade de expressão]“.
O Tribunal de Apelações que tem jurisdição sobre Kentucky sustenta que “os Gideões podem distribuir literatura religiosa para alunos nas escolas públicas desde que em condições de igualdade com grupos seculares”. A Associação de Escolas do Kentucky defende-se, afirmando que as escolas não podem proibir a distribuição de literatura cristã. 

ARQUEÓLOGO APRESENTA “PROVAS” DA TRAVESSIA DO MAR VERMELHO

Tecnologia foi fundamental na busca pelos vestígios após mais de 3 mil anos. O professor de hebraico antigo e arqueólogo Michael Rood está lançando um DVD em que promete mudar o entendimento da narrativa bíblicade Êxodo, em especial da travessia do Mar Vermelho. 

Tudo está documentado em um filme de aproximadamente duas horas, disponível em DVD e Blu-Ray, mas por enquanto apenas em inglês. Ele fez gravações de vídeo subaquáticas no local historicamente identificado como o ponto de travessia. E diz que encontrou formações de corais que se parecem com as rodas das carruagens egípcias, além de ossos humanos e outras evidências do relato do Antigo Testamento.

Rood afirma: “Ateus zombaram da simples menção disso, religiosos modernos negam sua veracidade, especialistas afirmam que os locais tradicionais estão errados. Mas você verá [em vídeo] as evidências científicas e arqueológicas que ficaram preservadas em corais e pedras como testemunho para esta geração da travessia do Mar Vermelho e dos eventos no verdadeiro Monte Sinai”.
roda coral mar vermelho Arqueólogo apresenta novas provas da travessia do Mar Vermelho
Durante meses, Michael Rood e uma equipe internacional de cientistas e exploradores documentaram os achados arqueológicos que consideram um dos mais importantes da história da raça humana. Eles vasculharam o antigo “Yam Soph” (o moderno “Golfo de Aqaba” também conhecido como “Mar Vermelho”), usando câmeras submarinas robóticas que mostram um grande campo de batalha submarino, onde o que sobrou do exército de Faraó ainda permanece incrustado no fundo do mar.
Segundo o arqueólogo, do exército que perseguiu o povo de Deus, estima-se que cerca de 20.000 carruagens foram destruídas naquele dia. Algumas formações de corais encontradas ainda hoje mostram, com a ajuda da tecnologia, que se tratam de vestígios de rodas com quatro pontos de sustentação, que são idênticas aos desenhos encontrados em tumbas egípcias do mesmo período.
roda egpicia mar vermelho Arqueólogo apresenta novas provas da travessia do Mar Vermelho
E mais, as rodas estão cobertas por uma fina camada de ouro, algo pouco comum, que lhes concedem uma identidade única. O coral, por natureza, não se desenvolve sobre o ouro, o que permite que mesmo depois de tanto tempo os vestígios sejam facilmente identificáveis.
Além disso, ao longo da história, rodas de quatro, seis e oito raios foram usadas, mas as encontradas pela equipe são da 18 ª dinastia, ou seja, de 1.446 aC, quando acredita-se que o êxodo ocorreu.

AULA DE TEOLOGIA 32 - O REINO UNIDO DE ISRAEL

IRMANDADE MUÇULMANA É BANIDA NO EGITO

article image
A corte administrativa do Cairo proibiu a Irmandade Muçulmana e qualquer ONG  ou organização filiada ao grupo islamita de atuar no Egito. A decisão foi anunciada e também determina que o governo interino se aproprie dos fundos do partido e forme um painel para administrar seus ativos congelados até que todos os recursos sejam julgados.
As autoridades militares do país têm perseguido o grupo desde o golpe que destituiu o presidente islamita Mohammed Morsi da presidência no dia 3 de julho. Nos últimos três meses dezenas de membros da Irmandade Muçulmana foram detidos sob suspeita de incitar a violência e cometer assassinato. O golpe militar devolveu o governo às Forças Armadas, e centenas de simpatizantes que foram às ruas exigir a restituição de Mohammed Morsi  foram mortos em confrontos com militares, que retrataram os conflitos como uma guerra ao terrorismo.
Fundada há 85 anos, a Irmandade Muçulmana foi banida pelas autoridades militares do Egito em 1954, mas conseguiu se restabelecer no país como uma organização não-governamental em março. A Irmandade também dispõe de um braço político legalmente registrado no país, o Partido Liberdade e Justiça, criado em 2011 após a revolução que derrubou o então ditador Hosni Mubarak.
Depois que  militares retiraram Morsi do poder e suspenderam a constituição de 2012 que favorecia os islamistas, o corte administrativa do Cairo e o ministério da solidariedade social foram instados a revisar o status legal da Irmandade Muçulmana. Este mês, um painel judicial recomendou a proibição do grupo à corte, argumentando que o registro de ONG do grupo era ilegal porque havia sido emitido pelo próprio governo da Irmandade.